O que fake news podem nos ensinar sobre inovação e invenção?

Considerada a maior empresa com valor de mercado mundialmente, que já deixou até a Alphabet, dona da Google, e a Microsoft para trás, a Amazon anda acendendo o espírito criativo de algumas pessoas mundo afora.

O que fake news podem nos ensinar sobre inovação e invenção? 1

Foi o caso de um japonês, morador de Hiroshima. Ele produziu um vídeo em que um dirigível com o logotipo da empresa solta drones para entregar produtos na porta da casa dos consumidores.

E qual foi a reação das pessoas? Bom, elas ficaram impressionadas e começaram a repassar o vídeo abaixo, anunciando a novidade.

Mesmo que a Amazon já tenha dado declarações sobre seu desejo de utilizar drones em entregas, criando o sistema Amazon Prime Air, ele ainda não é realidade – para a infelicidade de alguns. O vídeo acabou sendo utilizado para propagar uma fake news.

Se você pensa que as fake news, tão presentes no mundo político ultimamente, estão longe do universo dos negócios, sentimos dizer que não! E compartilhá-las pode colaborar para alterar, de maneira negativa, o sentido de inovar e inventar.

INOVAR x INVENTAR

É comum escutar inovar e inventar na mesma frase, como se essas palavras fossem sinônimas uma da outra, mas elas não são.

O mundo renasceu depois da invenção da roda. Criou-se um artefato que não existia e que beneficia a coletividade até hoje. Alguém imaginou e fez. Com o passar do tempo, ele foi sendo inovado, ou seja, teve sua eficácia e eficiência modificada conforme os desejos de novas sociedades. Alguém olhou e encontrou novas possibilidades.

Nossa época não teria paciência para esperar por 10 minutos só para tirar uma fotografia, por exemplo. Por isso, mentes brilhantes encontraram soluções para o que virou um problema e hoje você consegue carregar uma câmera fotográfica no bolso da calça.

Portanto, a inovação surge quando o empreendedor olha para o mundo e consegue associar, questionar, observar e experimentar soluções para os anseios de uma pessoa, de uma coletividade ou de uma época.

  • ASSOCIAR: gerar novas descobertas, criar alternativas, por meio da união de diversos campos do conhecimento. É conectar recursos.
  • QUESTIONAR: a partir do questionamento, novas hipóteses podem surgir, novos insights, que podem melhorar sua inovação.
  • OBSERVAR: é preciso se manter atualizado sobre o que acontece ao seu redor.
  • EXPERIMENTAR: a busca contínua de realizar algo de maneira excelente, aprendendo com os erros e não transformando eles em obstáculos.

Inovar é nunca estar refém apenas dos avanços da ciência. É importante que ao acessar notícias ou receber fake news, como a envolvendo a Amazon, saibamos diferenciar X de Y.

Drones já existem, dirigíveis também. A união dos dois, que já vem sendo sonhada pelo e-commerce, se transforma em uma inovação. Isso explica o fato da Amazon estar à frente de muitas outras empresas. Ela tem bons olhos.

E você, tem observado o mundo ao seu redor? Enxergue o simples. Ele pode ser sua maior fonte de inovação. Conecte-se com as máquinas, mas não se esqueça das pessoas. Elas possuem sonhos e você pode torná-los reais. Acredite nas suas ideias. Acredite em você. Não espere para começar.

Caroline Luz

Apaixonada por livros. Eles me levaram ao Jornalismo. Tenho experiência em produção de pautas para jornais televisivos, além de redação de textos para web. Uma entusiasta no universo do Marketing Digital. Escrever é minha redenção. E não, eu não tomo café.

Deixe uma resposta

Fechar Menu